Como cuidar da saúde íntima feminina

Dicas básicas de Saúde Íntima

em | Beleza

    A sexualidade e tudo que a envolve ainda é um tabu para muitos. Mesmo em pleno século 21 muitas pessoas, principalmente mulheres tem esse receio de falar sobre tudo que acerca a sexualidade humana. A mulher desde pequena sempre ouve que não é pra ficar tocando nas partes íntimas, que é sujo ou feio fazer isso. Cria-se todo um estigma em volta desse assunto.

Isso afeta muitas mulheres, causando vergonha para falar no assunto e se informar. Assunto simples como a higiene íntima, que deveria ser algo normal, como qualquer outro assunto, muitas vezes não é. Por vergonha de falar nesse assunto, muitas vezes até com médicos, as mulheres deixam de se informar devidamente. Por isso, vamos deixar aqui hoje algumas dicas básicas para a saúde da área íntima feminina. Mas lembrem-se nunca deixem de pedir informações para seu médico.


    Use calcinha de algodão, e pelo menos uma vez na semana passe um dia sem calcinha. A área íntima é uma área abafada e se você costuma utilizar sempre roupas muito justas e de tecido grosso, piorou. Tente uma vez na semana, que não tenha compromissos e estiver em casa, colocar um vestido e ficar sem calcinha para ventilar essa área. Procure também sempre utilizar calcinhas de tecido de algodão, pois é um tecido que deixar a pele “respirar” melhor que os tecidos sintéticos. Procure usar roupas não tão apertadas no corpo, isso também ajuda. Deixar a púbis muito abafada contribui para o aparecimento de fungos, já que eles gostam de lugares úmidos e quentes. Deixe as calcinhas de tecido sintético e rendas para ocasiões especiais e opte pelas de algodão para uso diário.




    Usar sabonete íntimo ajuda a equilibrar o ph vaginal. O Ph (Acidez) da região quando desregulado contribui para o aparecimento de fungos e bactérias, pois com esse ph desregulado essa flora também se desestabiliza e o que é controlado passa a se descontrolar. Uma das doenças mais comuns quando isso acontece é a candidíase, que causa coceiras, ardor ao urina e até dor ao ter relações sexuais.




    Se proteger nas relações sexuais. Proteção na hora das relações também é uma forma de se cuidar. Sexo sem preservativo somente com exames feitos e trocados e quando se tem confiança no parceiro, para que nada saia do controle. Afinal existem inúmeros tipos de Infecções Sexualmente Transmissíveis.




    Na hora de lavar a vulva, lábios e grandes lábios (Parte externa da vagina) deve-se fazer a higienização completa, entre os pequenos e grandes lábios passando o dedo entre eles para retirar todo tipo de sujeira que possa ter, principalmente durante a menstruação. Por ser uma região úmida, abafada, que também tende a transpirar é preciso higienizar corretamente. E após a lavagem é preciso também secar muito bem da mesma forma que foi lavada. A vagina por dentro não precisa ser lavada, ela tem um mecanismo próprio de limpeza e lavá-la por dentro pode ser prejudicial a saúde da mesma, causando irritação e desbalanceando o Ph natural. Mas lembrem-se excesso de higiene também pode ser prejudicial.




    Sempre após o sexo lave a região íntima. Se isso não for possível no momento, use um lenço umedecido para a higiene devida. Esse ato faz com que fungos e bactérias não se proliferem. Evitando também infecção urinária. Pois o atrito do sexo faz com que a região toda fique sensível e tende a “sujar” toda a região incluindo a uretra. Então sempre após o sexo, limpe a região e também urine. Esvaziar a bexiga logo após o sexo vai eliminar as bactérias que possam estar na uretra.




    Lembre-se que o estado psicológico também interfere do físico, portanto, esteja em equilíbrio com sua mente e seu corpo e tudo tende a melhorar.