SuperViva!

Várias visões sobre uma determinada coisa

Gente, como chama a pessoa que "prega" uma coisa e faz outra???

Acredito que exista 5 perfis possíveis de pessoas que sigam a regra do "faça o que eu digo mas não faça o que eu faço"



1. Pode ser uma pessoa que consegue ter várias visões sobre uma determinada coisa e assim expõe o que acha melhor para cada pessoa.

2. Pode ser uma pessoa que tenha tanto conhecimento em teoria sobre um determinado assunto, que acaba achando que a própria prática segue os paradigmas teóricos o seu conhecimento.

3. Pode ser alguém que conhecimento de si e sabe que algo não está dando certo (ou há formas melhores de fazer), assim resolve expor uma outra opinião, pois não tem coragem de admitir o próprio caminho errado.

4. Pode ser alguém que muda de opinião facilmente e fala uma coisa que algumas horas ou dias depois acaba mudando de opinião e não fazendo aquilo que pregava.

5. Ou então pode ser uma pessoa mal intencionada tentando te fazer outra pessoa se ferrar e sutilmente ainda sair como quem estava tentando ajudar.

Sinceramente tenho esses 5 perfis em mim e já usei cada um em várias situações da vida.

Sou programador e:
[1] As vezes crio formas alternativas para que colegas iniciantes consigam fazer coisas de forma mais simples e em menos tempo

[2] Como programador quase nunca faço comentários no meu código para saber para que serve cada parte. Mas sempre digo para colegas que ajudo as vezes que colocar comentários no código é primordial e deve sempre ser feito.

[3] Como programador as vezes faço códigos tão complexos que mais tarde vejo que poderia ser mais simples, e o mais simples é que dissemino (mesmo que eu continue com o complexo)

[4] As vezes falo para um cliente "essa opção é melhor, pois faço isso nos meus sites pessoais, já está comprovado que funciona...", dai uma semana depois tudo muda e passo a não acreditar mais no que eu havia dito antes.

[5] As vezes um programador comete erros "sem querer" no código e isso causa "bugs" e muitas vezes o cliente não sabe, e quando é resolvido o programador ainda sai como "salvador da pátria". Essa abordagem pode ser usada para algo totalmente ruim ou para algo 50% ruim, como por exemplo tentar ganhar um prazo maior em um projeto que o prazo não possa ser extendido facilmente e um "bug" pode forçar o mento do prazo.

Tá ai minha opinião baseada em fatos sobre mim ;)


Parceiros