Como funciona a cirurgia bariátrica e quanto tempo leva para emagrecer

em | Saúde


Afinal, como funciona a cirurgia bariátrica e quanto tempo leva para emagrecer? Esse é um questionamento muito comum para quem busca emagrecer através de um procedimento cirúrgico – e um ponto muito válido.


Essa cirurgia era muito comum para casos extremos de excesso de peso, geralmente combinados ao risco de vida inerente. No entanto, acabou sendo buscada por pessoas nem tão gordas e com problemas de saúde relacionados ao peso.


Por isso, muitos possuem a mesma dúvida: como funciona a cirurgia bariátrica e quanto tempo leva para emagrecer? Bem, prossiga com a leitura para descobrir mais sobre isso!


Como funciona a cirurgia bariátrica e quanto tempo leva para emagrecer?


Técnicas de cirurgia bariátrica podem mudar a anatomia do trato gastrointestinal (estômago e sistema digestivo) e/ou promover alterações fisiológicas no organismo. Inclusive, esse último promove alteração do balanço energético e metabólico.


Ocorre que a alteração da anatomia do trato gastrointestinal afeta a produção hormonal para o intestino. Dessa forma, se reduz a fome e aumenta o sentimento de saciedade do organismo.


Contudo, a cirurgia é combinada com exercícios físicos para promover uma redução de peso mais sincera. Essa combinação é feita de forma a evitar ganho de peso novamente após cirurgia.


Porém, esse “reganho” de peso ocorre após um período de perda, que começa já na primeira semana.




Quanto tempo leva para emagrecer?


Já na primeira semana ocorre perda de peso, com a média diária ficando entre 800g e 1kg. Isso é efeito da alteração do trato gastrointestinal combinado com a dieta hipocalórica (a primeira dieta do paciente é líquida).


Com isso, ao fim do primeiro mês, o paciente perde de 8% a 12% de seu peso. Entre 12 e 14 meses, o paciente chega a perder de 30% a 35% do seu peso ou 25% a 30% (varia conforme o procedimento). Por isso, é considerado o “período de ouro”.


Contudo, entre os 18 e 24 meses, a taxa da perda de peso diminui e depois se estabiliza. Durante esse período, é importante que mantenha boa dieta e prática regular de exercícios, pois é a fase mais comum de se ganhar peso.


Entretanto, há uma diferença nesse quesito – e muitos outros – entre os tipos de cirurgia bariátrica. Algumas garantem perda de peso menor, enquanto outras permitem maiores chances de se ganhar peso novamente.


Então como funciona a cirurgia bariátrica e quanto tempo leva para emagrecer? Bem, para realmente responder essa pergunta, é necessário entender as práticas mais comuns!


Técnicas mais comuns para cirurgia bariátrica


Há mais de uma técnica para cirurgia bariátrica, cada qual com sua metodologia e todas aprovadas pelo Conselho Nacional de Medicina. Dessa forma, cada uma possui seus benefícios e desvantagens ao paciente.


Por isso, precisa-se entender o funcionamento das principais técnicas para cirurgia bariátrica.


Bypass gástrico


Conhecida também como derivação gastrojejunal em Y de Roux (DGJYR), o bypass gástrico se trata de uma das técnicas mais populares no Brasil. Muito dessa popularidade vem do fato de garantir perda de peso de até 40% e de ser um procedimento reversível.


Nessa técnica, o estômago é dividido em dois e é ligado ao intestino delgado, com a maior parte ficando isolada. Assim, a comida entra pela parte menor, que possui menos capacidade para digerir (só cabe 50 mililitros).


Gastrectomia vertical


Essa técnica conta com um componente de restrição maior do que o bypass gástrico, tendo respostas hormonais que auxiliam na saciedade e diminuição de fome. Dessa forma, é um processo não reversível e que garante perda de peso de 25%, em média.


Para ser feita, é retirado 2/3 do estômago, tornando-o fino e alongado. Acontece que essa parte retirada produz grelina, hormônio que abre o apetite – e até ele ser fabricado em outro local, a pessoa fica sem fome.


Switch duodenal


Devido a má absorção calórica que esse procedimento promove, é uma das técnicas menos utilizadas no Brasil. Sendo mais agressiva, promove perda de peso de até 40-45% e o risco de engordar novamente é menor. Dessa forma, não é reversível.


Para ser posta em prática, também se retira 2/3 do estômago para promover um desvio extenso na digestão. Assim, melhora a diabetes e causa perda de peso em pessoas excessivamente obesas. Entretanto, pode também causar danos nutricionais.


Banda gástrica


Outra técnica pouco posta em prática no Brasil, a banda gástrica envolve o uso de um anel de silicone inflável. O anel é posto na parte superior do estômago, de forma que limite a passagem de comida (e é ajustado através de um dispositivo embaixo da pele).


Dessa maneira, garante perda de peso de 25%, porém, com o risco de ganho de peso novamente. Além disso, possui o risco de causar vômitos e infecções gastrointestinais. Entretanto, se trata de um processo reversível!


Gastroplastia endoscópica


Por fim, outra técnica pouco comum e geralmente disponível em redes privadas de saúde, que permite perda de peso de 20%. Contudo, se trata de um procedimento que não é reversível.


Nessa técnica, um tubo flexível é introduzido pela boca até o estômago – e esse órgão é costurado em torno dele. Dessa forma, o tubo é afinado, de maneira que a digestão de comida diminua em volume, o que torna a técnica indicada para obesos leves.


E as técnicas funcionam?


Bem, cada técnica possui seu funcionamento próprio, sua taxa de sucesso e seus riscos. Dessa forma, cabe ao paciente escolher e contar com uma clínica confiável para esse procedimento.


Assim, a pergunta “como funciona a cirurgia bariátrica e quanto tempo leva para emagrecer” tem resposta variante. Afinal, há mais de uma forma de botar a cirurgia bariátrica em ação, assim como há mais de uma maneira de aparecer resultados.




Foca no Fato - Notícias [parceiro]

VEJA MAIS
www.focanofato.com.br

RIEVE MODA PLUS SIZE

VEJA MAIS
www.rieve.com.br

Albreis - Design & Programação Acompanhantes Lux Brasil Imóveis Vídeos Guia Super Viva Foca no Fato Rieve - Moda Plus Size | Zema Sul